Nutrição

08/04/2015

*Por Carolina Paz, nutricionista consultora Bodytech Rio de Janeiro (Città America, Leblon 1 e Érico Veríssimo)

Há pouco tempo muita gente torcia o nariz para o ovo, pois acreditava-se que ele aumentava terrivelmente o colesterol e por isso deveria ser banido do cardápio!

Mas as pesquisas evoluíram e mostraram que ele de vilão não tem nada. Pelo contrário: é rico em proteínas, vitaminas, minerais e substâncias antioxidantes que protegem o organismo. Aí lá vai você para o supermercado com o seu último discurso saudável: “só como ovo caipira”. Então pega sua caixinha de ovos vermelhos, crente que come ovo caipira.

Para começar, não há diferença nutricional entre ovos de casca branca e os de casca vermelha/marrom. Menos ainda pode-se dizer que os ovos vermelhos são ovos caipiras. Vamos esclarecer tudo isso para você comprar exatamente o que deseja?

OVOS BRANCOS E OVOS VERMELHOS/MARRONS

A cor da casca do ovo tem relação apenas com a raça da galinha que o botou. Basicamente, galinhas de penas brancas botam ovos brancos e galinhas de penas vermelhas/amarronzadas botam ovos nesses tons. Até aqui não há nenhuma diferença entre os valores nutricionais dos ovos.

Já no que diz respeito ao método de produção, existem três tipos de ovos, segundo definição do Ministério da Agricultura: Ovos de Granja, Ovos Caipira e Ovos Orgânicos.

1) Ovos de granja (ou convencionais)
Ovos de “granja” não são ovos de galinhas criadas soltas na granja como parece. Esse tipo de ovo é produzido num esquema de produção industrial, em que as galinhas ficam confinadas e comem sem parar, sem sequer se mexer dentro da gaiola e tendo como único objetivo colocar ovos. Essas galinhas têm seus bicos cortados (debicagem). Essa prática evita, por exemplo, que a ave escolha a ração e desperdice alimento; que os ovos sejam bicados e portanto perdidos e que haja canibalismo entre elas (sim, o estresse pelo confinamento faz com que as galinhas ataquem suas companheiras). Isso faz com que as galinhas fiquem mais suscetíveis a doenças, aumentando a necessidade do uso de antibióticos. Na alimentação dessas galinhas, farinhas de origem animal são colocadas nas rações e consistem em uma mistura de subprodutos não comestíveis de bovinos, suínos, aves e peixes, como penas, carcaças, carnes e vísceras. Além de serem fontes de proteína de baixo custo, são uma forma de escoar os resíduos oriundos dos abatedouros. E que produtor conta isso em sua embalagem??

2) Ovos caipiras (ou tipo colonial)
Pela legislação, as galinhas que produzem esses ovos devem ser criadas fora de gaiolas, ciscando livremente. Elas põem os ovos em ninhos cobertos, bem mais saudável do que naquelas gaiolas apertadas. A alimentação nessas criações é toda de origem vegetal e sem pigmentação (que é usada na ração para dar uma cor mais amarelona à gema, artificialmente). Os animais não podem tomar remédios que estimulem o crescimento e nem antibióticos. Pelas condições em que as galinhas são criadas, nem hesite em preferir esses ovos aos de granja.

3) Ovos orgânicos
São produzidos por galinhas que recebem uma alimentação 100% orgânica, ou seja, sem agrotóxicos nem fertilizantes químicos. Não é permitido também usar remédios para crescimento e nem antibióticos. Com essas restrições, o ovo orgânico não vem com qualquer resíduo químico. As galinhas são criadas em condições que prezam seu bem-estar e seu comportamento natural. É proibida a prática da debicagem e do confinamento em gaiolas. Estudos dizem que galinhas criadas assim, soltas, põem ovos com cerca de 4 vezes mais vitamina A do que os de granja. Para chamar seus ovos de “orgânicos”, o produtor precisa receber um certificado emitido por uma certificadora terceirizada, que segue parâmetros ditados pelo Ministério da Agricultura. Por motivos óbvios, esses ovos são mais caros. E não vale a pena?

DICAS
* Como saber se o ovo está fresco?
Ao sacudir o ovo, o conteúdo não deve se mover (caso se movimente, está velho). Outra forma de verificar é colocar o ovo em uma vasilha com água e sal: quanto mais fresco é o ovo, mais fundo ele fica. Se o ovo boiar, é sinal que está velho.

* Qual a maneira mais saudável de se consumir ovo?
A melhor maneira é consumi-lo cozido ou pochê (aquele feito na água fervente sem gordura). Evite fritá-lo! Quando fritamos o ovo, a quantidade de calorias sobe e há um aumento de 40% na quantidade de gordura. Entretanto, omelete e ovos mexidos também podem ser boas opções, desde que preparados com pouca gordura (de preferência óleo de coco ou manteiga ghee).

MENSAGEM_CONFIRMACAO