Lifestyle

28/07/2016

*Por Mauro Chasilew, ultramaratonista

Essa é uma ótima pergunta. E a resposta padrão que vem à mente é: você NUNCA vai se sentir preparado!

Não acho, porém, que devemos pensar nas longuíssimas distâncias usando os padrões que temos para corridas mais curtas e planas, como ritmo, velocidade etc.

As Ultras têm outras variáveis que devem ser levadas em conta, como a parte psicológica, o controle de ansiedade, logística e escolha de equipamentos, entre outras.

Acredito que nessas provas, o psicológico pode ter uma importância maior que o físico. Você está cansado, com sono, com frio, às vezes com dores... E vai continuar?! Sim! Vai continuar. E, incrivelmente, está se divertindo com a corrida. É difícil explicar. No entanto, é ainda mais difícil entender como é tão maneiro estar correndo por tanto tempo na natureza. É preciso experimentar. Para mim, quanto maior a distância, melhor. 250km, 300km, 600km...

 Mauro Chasilew competindo em uma ultramaratona

E como fazer?

Perca o medo.

Converse com seu professor e trace uma estratégia para ir aumentando o seu volume de corrida.

Diversifique os terrenos.

Corra sozinho. Corra com os amigos.

Ache uma prova que inspire você e se inscreva.

Veja vídeos de provas e se imagine lá.

Escolha os melhores equipamentos que puder ter. Treine com eles e faça os ajustes necessários.

Não dê ouvidos àqueles que te chamam de louco. Lembre que impossível é apenas alguma coisa que ainda não foi feita. Loucura seria fazer uma Ultra (ou qualquer outra atividade) sem o preparo adequado. Aprenda a escutar o seu corpo e estenda os seus limites. Vá cada vez mais longe e mantenha-se sorrindo.

E lembre mais uma vez: “Somos pessoas comuns fazendo coisas extraordinárias”.

Mauro Chasilew é professor de Educação Física e empresário. Participa de provas longas de corrida de aventura desde 2003 e de ultramaratonas desde 2007, entre elas, a corrida de aventura na Patagônia Chilena, com 1.112km. 

MENSAGEM_CONFIRMACAO