Lifestyle

09/01/2017

*Por Karina Vela, atleta e apresentadora

Tive o privilégio de conhecer muitos lugares no mundo e posso dizer com toda a certeza que alguns lugares transformam a gente pra sempre.

Fiz a viagem mais transformadora da minha vida para o continente africano, mais especificamente pra Zâmbia, Zimbábue e Moçambique. Além de me conectar com a natureza de uma forma que nunca havia imaginado, as relações humanas foram muito fortes e emocionantes.

Karina Vela na África

A missão dessa vez era subir o Rio Zambeze, o maior Rio da África, para gravar mais um programa para o Canal Off. Obviamente que minha prancha de stand-up foi comigo para essa aventura, mas logo nos primeiros dias percebi que remar ali seria uma tarefa quase impossível: em quase toda sua extensão, o rio é infestado de crocodilos e hipopótamos. Ambos são animais extremamente perigosos que matam muitas pessoas em todo o continente africano.

Cataratas Vitória, consideradas uma das 7 maravilhas naturais do mundo pela UNESCO

Comecei essa viagem pela Zâmbia, um país superpacífico e com histórico de poucas guerras em comparação a outros países da África. Chegando à capital, Lusaka, já peguei a estrada em direção à cidade de Livingston. Depois de algumas horas de carro, cheguei ao meu destino e fui pra um hangar conhecer um alemão que chegou à Zâmbia há mais de 25 anos de moto, vindo desde seu país de origem e nunca mais foi embora. Ele é piloto de Trike, uma aeronave motorizada pendular que usa a asa de uma asa-delta fabricada especialmente para esse tipo de voo.

Karina Vela sobrevoa Cataratas Vitória

Eu não estava ali à toa e obviamente o intuito era ver a cidade de cima, mais especificamente sobrevoar as Cataratas Vitória, consideradas uma das 7 maravilhas naturais do mundo pela UNESCO e a maior catarata do mundo. Não poderia ter escolhido forma melhor de ver aquele monumento da natureza. O voo é delicioso, você se sente um pássaro. Fiquei impressionada com a força das águas do Rio Zambeze naquele pedaço. Terminei o passeio em êxtase, mas certa que precisava mergulhar naquelas águas.

Karina Vela nas Cataratas Vitória

No dia seguinte acordei cedo e fui para o parque que dá acesso às piscinas que se formam na parte de cima da catarata e pude mergulhar e ver a queda desse ângulo. Por causa da força das águas, esse é um dos poucos trechos do Rio Zambeze que você pode mergulhar sem perigo de ser atacado por crocodilos ou hipopótamos.

Rio Zambeze, na África

Para quem quer conhecer, a boa notícia é que não é difícil chegar até as cataratas Vitória! Existem voos de Joanesburgo (África do Sul) para Livingston todos os dias com duração de 90 minutos. Ou seja, você não precisa ir pra capital da Zâmbia e pegar o carro, como eu fiz. Os mergulhos só são possíveis na época da seca, pois durante a época de chuvas as águas ficam muito violentas. Esse é só um gostinho de uma viagem de quase dois meses para o coração da África... Aos poucos conto todas as experiências que tive nesse lugar mágico!

Carioca, Karina Vela trabalha como consultora de estilo para grifes, é artista plástica, multiatleta e viaja o mundo como apresentadora do Canal Off.

MENSAGEM_CONFIRMACAO