Lifestyle

17/04/2017

*Por Rodrigo Lucchesi, maratonista 

Correr uma maratona já é um desafio em si, e uma conquista digna de comemoração. Mas algumas pessoas gostam tanto, que começam a correr várias provas de 42km pelo Brasil e pelo mundo, inclusive usando-as como oportunidade para viajar e conhecer outros países.

Um dos objetos de desejo de muitos maratonistas viajantes é o circuito das World Marathon Majors. Este circuito inclui as 6 principais e mais conhecidas maratonas no mundo. São elas: Tóquio, Boston, Londres, Berlim, Chicago e Nova York.

Estas provas têm uma procura muito maior que o número de vagas disponíveis, então o processo de inscrição é bem concorrido. A Maratona de Boston é a meca das maratonas (leia mais aqui). A prova exige índice de tempo para se inscrever, então apenas os mais rápidos participam. Nas outras 5, para correr a prova é preciso ser sorteado, comprar um pacote com uma agência de turismo conveniada ou se filiar a uma instituição beneficente e arrecadar fundos para caridade. Então, só conseguir se inscrever nas provas já é um desafio em si.

E correr as seis então? É um desafio caro e de longo prazo, mas que atrai muita gente.

Para os corredores comuns, como eu e você, o grande barato de correr as seis provas do circuito é ganhar esse medalhão especial da foto, que mostra o símbolo das 6 provas juntas. Ele é dado aos corredores após completarem a 6ª maratona, onde quer que seja (não existe uma ordem certa, você pode correr as provas em qualquer ordem e em qualquer ano). Além disso, você recebe um certificado e seu nome passa a constar na lista dos concluintes do circuito.

Entre os atletas de elite, cada prova conta pontos para um ranking, e o circuito paga prêmios em dinheiro para aqueles que fazem as maiores pontuações ao final de um ano.

As seis provas acontecem em épocas diferentes (Tóquio em fevereiro, Boston e Londres em abril, Berlim em setembro, Chicago em outubro e Nova York em novembro) e variam de tamanho: Boston, por ser a mais difícil de entrar, conta com pouco menos de 30 mil concluintes, enquanto NY, a maior maratona do mundo, teve mais de 50 mil concluintes em 2016. Em comum, elas têm o fato de serem provas extremamente bem organizadas e animadas, que param as cidades, onde o povo sai às ruas para aplaudir e incentivar os corredores. Correr as seis, ou correr apenas uma delas, é uma experiência inesquecível

Para quem se animou e quiser saber mais, acesse o site aqui.

*Rodrigo Lucchesi é corredor viciado, já correu 8 Maratonas, 11 Meias, entre outras provas menores, mas garante que está só começando. Escreve para a Revista Contra-Relógio e no blog Linhas de Chegada. Acompanhe Rodrigo no Instagram - @rodrigo21fev79 e no Twitter - @rdlucchesi.

MENSAGEM_CONFIRMACAO