Performance

07/07/2017

*Por Mauro Chasilew, ultramaratonista

As corridas de aventura estão na moda. Já conhecemos bastante os motivos que colocam as corridas por trilhas em destaque. Inclusive, falei um pouco sobre motivações neste post (você pode ler aqui). Temos muitas opções de locais para correr outdoor e já são muitas provas por todo o país.  

Recentemente, fiz uma palestra promovida pela CamelBak em que discutimos essa questão do risco. Tem risco? Claro que tem! Como está na moda, a galera "vai indo". Calça um tênis e se joga nas trilhas. Inscreve-se em uma prova e conta exclusivamente com os cuidados da organização da corrida.

E onde entra a responsabilidade de cada um de nós? Quando corremos em ambientes urbanos, em caso de problemas, pegamos um ônibus ou táxi, compramos um coco na orla ou ligamos para alguém vir nos socorrer.

Que respostas temos para quando estivermos por nossa própria conta e risco em um local ermo? E se o ponto de hidratação da prova não estiver lá? E se minha comida acabar? E se eu me machucar? E se me perder? E se precisar ajudar alguém? E se? E se? São muitas variáveis, como terreno, condições climáticas, bolhas e lesões, picadas de insetos, ataque de animais, desidratação, hipotermia, etc. 

O que fazer? Tenho algumas dicas para quem está pensando em se aventurar:

Ganhar bagagem e kms;

Vivência nas montanhas e trilhas;

Fazer cursos, como por exemplo, de primeiros socorros;

Investir em equipamento adequado;

Estar bem atento na alimentação e hidratação;

Preparar-se para os imprevistos;

Preparar-se para ser autossuficiente;

Treinar, treinar e treinar;

E de preferência, com profissionais da área;

Lembre-se que cada corrida te leva um pouco mais longe;

Um grande abraço e boas aventuras!

Mauro Chasilew é professor de Educação Física e empresário. Participa de provas longas de corrida de aventura desde 2003 e de ultramaratonas desde 2007, entre elas, a corrida de aventura na Patagônia Chilena, com 1.112km.

MENSAGEM_CONFIRMACAO