Performance

13/09/2017

Foi depois que Marcelo Haddad, de 44 anos, perdeu os pais em um intervalo de seis meses que ele decidiu parar e olhar para si mesmo. “Eu estava completamente dedicado a cuidar deles, não cuidava de mim... Aí eu pensei: está na hora de me preocupar comigo se não eu vou ser o próximo”.

Em 2015, pesando 101 quilos e com as taxas muito altas de colesterol e glicose, Marcelo se matriculou em uma academia, fez acompanhamento médico e conseguiu perder 21 kg em quatro meses. Mas no ano seguinte, uma crise financeira e dores pelo corpo o fizeram interromper os treinos e toda a rotina saudável que tinha começado. Não teve jeito e ele logo recuperou 15 quilos.

Quando as coisas começaram a caminhar de novo, o acupunturista começou a treinar na BT Indianópolis, em São Paulo, dessa vez com o personal trainer Ederson Paulino , o que para ele fez toda a diferença. “Nos treinos, comecei a fazer musculação, corrida e pilates e passei a fazer escolhas mais saudáveis na alimentação também. Cortei refrigerante, doce e fritura e incluí mais frutas e diminuí as quantidades no prato,” contou Marcelo.

As mudanças influenciaram a qualidade do seu sono — ele chegou a ter 69 apneias por noite nesses tempos que estava sedentário —, seu peso e sua autoestima e o ajudaram no tratamento da síndrome do pânico. “Tenho a síndrome desde os 29 anos e no início dos treinos, eu associava o aumento dos batimentos cardíacos à crise de pânico. O Ederson precisou ter paciência. Parávamos uns minutos, recomeçávamos, até que um dia eu consegui me acostumar”, relembra.

Mas se engana quem pensa que depois de muitos meses treinando direto ficou fácil para o Marcelo manter a rotina. Assim como a maioria das pessoas, ele precisa ter muita força de vontade até hoje para resistir às tentações e para driblar os convites dos amigos para ir a rodízios e hamburguerias. Para o cliente da BT, foram necessários oito meses para que os exercícios entrassem na sua rotina de verdade e ele passasse a sentir falta deles. “Agora me sinto melhor, ganhei resistência e força e recentemente fiz exames e minhas taxas estão ótimas. Agora corro 10 km!”, comemora Marcelo.

MENSAGEM_CONFIRMACAO