Performance

03/10/2017

*Por Priscila Antunes, nutricionista convidada pela Optimum Nutrition

Um estudo (Campbel, 2016*) mostrou que a ingestão maior de proteínas na dieta pode melhorar o sono em adultos obesos e com sobrepeso.

Já sabemos que, ao aumentar a ingestão proteica, também se aumenta a velocidade com que o corpo “queima energia” e, com isso, a proteína também auxilia no emagrecimento.

Sem sombra de dúvidas, no consultório, um dos maiores pecados da maior parte da população é, além de comer muito carboidrato, ingerir pouca proteína! 

A pesquisa foi feita com dois grupos aleatórios: o primeiro grupo consumiu dietas com restrição energética (um déficit de 750 kcal / dia), com carne de boi e suíno, ou soja e leguminosas como as principais fontes de proteína, durante três períodos consecutivos de quatro semanas. Mostrou-se que uma maior quantidade de proteína melhorou o sono independente da fonte da mesma, ou seja, sendo vegetal ou animal. Já os voluntários  do segundo grupo consumiram ou uma dieta de proteína normal ou uma de alta proteína, com restrição energética também de 750 kcal / dia, durante 16 semanas.

No começo, o padrão de sono não foi diferente entre os grupos não proteicos e os com aumento de proteína, porém, ao longo do tempo, o sono melhorou para o grupo com alta proteína.

Os estudos sugerem que seja feito quatro refeições ao longo do dia, contendo 30g de proteína cada, com 12 horas alimentado e 12 horas sem se alimentar.

Mas vocês ja sabem que nutrição não é regra. Então essa estratégia não é para todos! Procure um bom nutricionista para lhe auxiliar!

*Higher-protein diets improve indexes of sleep in energy-restricted overweight and obese adults: results from 2 randomized controlled trials, 2016.

MENSAGEM_CONFIRMACAO