Performance

04/12/2017

*Por Daniela Lavagnino, Master Trainer Bodytech

Quase todo mundo sabe que nadar é maravilhoso para as crianças, mas e para quem já saiu da infância tem tempo, a natação também dá resultado? Ela pode ser intensa tanto quanto outros treinos? A resposta é sim!

A natação é uma atividade democrática. Ela atende todos os públicos, trabalha a musculatura geral do corpo e traz muito bem-estar. Um treino de natação pode ser tão dinâmico e forte como outras aulas oferecidas na academia. Deu vontade de matar a saudade e cair na piscina de novo? Então comece a levar o maiô ou a sunga, a touca e os óculos na sua mochila.

Veja 6 motivos para você voltar a nadar:

1- Melhora na capacidade cardiorrespiratória

O condicionamento cardiorrespiratório está diretamente associado aos níveis de saúde e qualidade de vida. Pessoas com baixo nível de condicionamento estão mais suscetíveis a ter problemas como hipertensão, diabetes, colesterol alto, depressão e muitos outros.

A natação, além do desafio de ser praticada num ambiente diferente do seco, é proposta através de treinos com intensidade modulada, seguindo os Princípios do Treinamento. Isso significa que você trabalha força, resistência, flexibilidade, coordenação... o que ajuda a elevar o nível do condicionamento cardiorrespiratório e a diminuir as chances de desenvolver várias doenças.

2- Aumento da performance em outros esportes

A água apresenta propriedades que facilitam a locomoção sem grande esforço e que diminuem o estresse sobre as articulações que sustentam o peso do corpo. Dessa forma, o atleta consegue ter maior facilidade de execução de movimentos que em terra seriam difíceis ou impossíveis de serem executados. Por esses motivos, a natação consegue ser um excelente treino cruzado para corredores e ciclistas, por exemplo. Ela trabalha o corpo como um todo – membros superiores, inferiores e região do core – e melhora a capacidade aeróbia, podendo servir de apoio em algumas fases do treinamento de outros esportes. A natação pode ajudar tanto no início dos outros treinos, onde o objetivo é melhorar a capacidade cardiorrespiratória, como também na parte principal, já que nadar prepara a musculatura do atleta para o que está por vir.

3- Alívio dos estresses de treinos intensos feitos no ambiente seco

A natação consegue gerar força para os movimentos corporais e prevenir lesões, pois além de ser um excelente treino intenso, só o fato de estar na água ajuda na recuperação muscular. O alívio do estresse acontece não só na parte de prevenção, mas na parte de reabilitação. Atletas lesionados são incentivados a praticar natação em função da resistência da água, que faz com que os músculos trabalhem sem a tensão do impacto sentido na colisão contra o chão. Então, sabe aquele estiramento muscular? Na água, vai ser muito mais fácil manter a atividade física e sem dor ou sobrecarga.

4 - Diminuição de edemas em caso de lesão

Já ouviu falar em pressão hidrostática? Ela está relacionada à Lei de Pascal e afirma que, quando um corpo é imerso na água, a pressão do líquido é aplicada sobre todas as áreas da superfície desse corpo, sendo diretamente proporcional à profundidade e a densidade do líquido.

Mas não se preocupe com essa propriedade da água... ela é totalmente benéfica para as pessoas durante as aulas de natação. A pressão hidrostática a qual o nadador é submetido auxilia no retorno venoso do sangue e é importante na redução de edemas. Isso ocorre porque o sistema venoso é sensível à pressão hidrostática da água durante a imersão, provocando aumento do retorno do sangue para o coração e o ganho de estabilidade articular.

5- Aumento da complacência pulmonar

A prática da natação promove o treino da musculatura acessória à respiração, o que contribui para uma melhor performance e também no auxílio em caso de doenças respiratórias. A resistência da água exige que a respiração seja mais forte para deslocar-se nela. Com isso, a respiração se torna mais ampla naturalmente, a musculatura envolvida aumenta o trabalho dos pulmões e a capacidade cardiorrespiratória.

Quando uma pessoa nada crawl, por exemplo, ela movimenta toda a musculatura intercostal e abdominal, facilitando a respiração diafragmática. Todos estes movimentos são coordenados com a respiração. O movimento de abrir e fechar das costelas facilita a musculatura inspiratória e expiratória, ou seja, enche os pulmões na inspiração e esvazia na expiração. Além disso, o ambiente aquático mantém as narinas úmidas, eliminando a secura muito comum para quem tem alergias e asma.

6- Sensação de prazer e bem-estar

Por mais intenso que tenha sido o treino, ou até mesmo a prova de natação, quem nada sente uma sensação gostosa, de alegria, logo depois de terminar o exercício. Isso tem explicação científica... trata-se da endorfina. Esse neurotransmissor é uma substância produzida pelo cérebro através do estímulo de exercícios aeróbios – como a natação – que modula a dor e o estresse e aumenta a disposição e o humor.

Como se não bastassem todos os benefícios fisiológicos e a ação da endorfina, estar na água é um prazer que nos acompanha desde os 9 meses que passamos na água durante a gravidez! É um ambiente relaxante que nos permite refletir e sentir nosso corpo de forma plena e meditativa.

Se animou? A Samsung tem um lançamento perfeito para você que quer voltar a nadar em grande estilo. O Gear Fit2 Pro é resistente à água e com ele, você consegue registrar suas braçadas, distância percorrida, duração do exercício, número de voltas na piscina e até a eficiência do treino. Confira condições especiais aqui.

MENSAGEM_CONFIRMACAO