Performance

01/02/2018

*Por Eduardo Netto, diretor técnico da Bodytech Company

Há tempos queria escrever algo que pudesse ser realmente efetivo para aqueles mais jovens e também para os que, como eu, buscam envelhecer ativos, sem perder a plena capacidade funcional. Minha experiência inclui inúmeras modalidades, como lutas, musculação e até mesmo o tão badalado CrossFit. Embasado nessas experiências e principalmente na busca constante pelo conhecimento, pensei em algumas dicas de como você pode manter-se em forma e, acima de tudo, sentindo-se pleno e disposto para assumir qualquer desafio que a vida possa nos lançar.

1. Priorize os exercícios integrados (preferencialmente que envolvam simultaneamente os membros inferiores e superiores) Esses exercícios são aqueles que envolvem mais de uma articulação, potencializam a participação do maior número de músculos, excelentes estímulos para o aumento da força e da coordenação. Sua principal aplicação e característica são gestos funcionais, já que reproduzem os movimentos das atividades cotidianas, como correr, sentar e levantar.

2. Foque nos exercícios de mobilidade

Sem dúvida alguma, uma das razões mais comuns para as pessoas se sentirem fora de forma, é a incapacidade de fazer determinadas tarefas do cotidiano, pela redução da mobilidade articular. Infelizmente, os jovens não conseguem perceber o quão importante é esta qualidade física. Temos que ter em mente que é muito mais fácil preservar a mobilidade do que ter que trabalhar para recuperá-la. Com o surgimento dos rolos de espuma (FoamRoller) e com apenas 5 a 10 minutos por dia, você poderá acrescentar anos de bom condicionamento atlético.

3. Variação: divirta-se e jogue

Variedade é uma questão primordial no seu treinamento. E mais importante: não tenha medo de se divertir. Quanto mais tempo você estiver treinando, mais você percebe que seus programas devem ser versáteis o suficiente para preservar seu condicionamento físico e capacidade funcional, mantendo o treinamento divertido. Sempre que possível, pratique seu esporte favorito e experimente outros.

4. Acrescente exercícios básicos do core

Foque na parte central do seu corpo. É exatamente onde ocorrem as transferências dos membros superiores para os inferiores e vice e versa. Para que essa transferência aconteça, nosso trabalho deve ser focado em resistir tanto à extensão quanto à rotação do tronco.

5. Coloque saltos na sua rotina de treinamento

A pliometria pode ser considerada um dos mais famosos treinamentos usados para o desenvolvimento e ou aperfeiçoamento da potência muscular dos membros inferiores e da melhora do desempenho atlético. A pliometria também é conhecida como o ciclo alongamento – encurtamento (CAE), pois o CAE só acontece quando existe uma ação muscular excêntrica seguida imediatamente por uma explosiva ação muscular concêntrica, é de extrema importância que preservemos a nossa capacidade de utilizar efetivamente o CAE. É importante ressaltar que isso não implica na necessidade de realizar saltos nas caixas, e sim, acrescentar pequenos saltos.

6. Não fique cansado

Para todas as pessoas e para o envelhecimento saudável, é importante a prática regular de treinamento cardiorrespiratório, como caminhada, corrida, natação, ciclismo, elíptico ou transport. Esse tipo de atividade é fundamental para melhorar e preservar o consumo de oxigênio, manter normais os níveis de açúcar, colesterol e triglicerídeos.

7. Alongue-se sempre

Os exercícios de alongamento, somados aos exercícios de mobilidade, permitirão preservar a realização dos movimentos diários e o não encurtamento dos músculos, preservando, ainda, a postura. Exercícios de alongamento são sem dor ou desconforto, com curta duração. São fáceis e podem ser feitos diariamente.

8. Fique ágil

Treinamento de agilidade é fundamental para a autonomia funcional, considerando que o nosso dia a dia pede que façamos tarefas rápidas e, por muitas vezes inesperadas.

9. Ser coordenado faz bem

A coordenação é um elemento importante para o ser humano. Os movimentos coordenados potencializam maior desempenho, menor gasto calórico e execução de atividades mais complexas.

10. Conquiste mais equilíbrio

Nos mais velhos, a perda do equilíbrio potencializa quedas e fraturas. Por isso, o treinamento de equilíbrio não deve ser negligenciado e sim realizado por todos, até mesmo atletas. A perda do equilíbrio causa distúrbios osteomioarticulares por realização de movimentos incorretos que causam maiores cargas nas articulações e ossos.

MENSAGEM_CONFIRMACAO