Nutrição

08/02/2018

*Por Priscilla Martins, endocrinologista

Você sabia que cada vez que ingere doces pode estar viciando o seu cérebro? Isso acontece porque os alimentos com mais açúcar e gorduras estimulam determinadas áreas cerebrais ligadas ao prazer e à recompensa. Experiências positivas durante a alimentação tendem a serem repetidas, num processo chamado “retorno positivo”, recompensador, e você acaba comendo “sem pensar”.

Como fazer para reprogramar esse sistema de recompensa, então? Não pule as refeições pois ficar muito tempo em jejum levará o corpo a buscar alimentos calóricos, gordurosos e ricos em açúcar. Opte por mais vegetais, gorduras boas e proteínas no seu prato e aumente a ingestão de fibras que dão saciedade. Assim, você não precisa  de um docinho sobremesa.

Faça trocas inteligentes: doces calóricos por opções menos calóricas, a base de frutas por exemplo. Já provou um “brigadeiro funcional”? Beba água! Muita gente confunde sede com fome. Pelo menos 2 litros por dia. Junto com as fibras, ela ajuda na saciedade. Dormir bem é uma boa dica para afastar o estresse e a ansiedade, além de ajudar no equilíbrio da ação dos neurotransmissores. Exercícios físicos também aumentam a endorfina e a serotonina, dando sensação de bem-estar e ainda ajudam a queimar calorias. 

MENSAGEM_CONFIRMACAO