Mind

24/04/2018

Os resultados de uma pesquisa recente feita pela Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA) apontaram que o hábito de ficar sentado por muitas horas, todos os dias, está associado à perda de memória.

A pesquisa recrutou participantes entre 45 e 75 anos. Os cientistas usaram como parâmetros o tempo que cada um ficava sentado durante o dia e a frequência com que faziam exercício físico.

A conclusão do levantamento mostrou que ficar sentado por longos períodos gera um desgaste no lobo temporal – região do cérebro responsável pelo gerenciamento da memória. Além disso, o fato de praticar atividade física regularmente não é suficiente para amenizar os efeitos desse hábito.

Agora a intenção do grupo de pesquisadores é expandir o estudo, incluir um número maior de pessoas com diferentes características e entender mais profundamente a relação entre a perda de memória e o tempo que passamos sentados.

MENSAGEM_CONFIRMACAO