Kids

27/09/2018

*Por Teresa Nascimento, coordenadora Acqua e Kids BT Shopping Rio Poty

Antes de entrarmos nesse universo mágico que a Capoeira nos proporciona conheceremos um pouco de sua história que é fortemente ligada à história do Brasil. A capoeira é uma arte afro-brasileira que mistura luta, dança, musicalidade e cultura dos povos africanos, que chegaram ao Brasil na época da escravidão. E assim como várias outras manifestações culturais, foi proibida por séculos e finalmente reconhecida como atividade desportiva após sua liberação, só na década de 30. Hoje é Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, reconhecida pela Unesco e é encontrada em todo território nacional e em vários países, sendo considerada como uma das maiores divulgadoras do Brasil no exterior.

Os praticantes aprendem a capoeira brincando, e nesse quesito, se torna a melhor maneira de manter uma criança em movimento. Durante a sua prática, a criança aprende não apenas a jogar, mas também a cantar e tocar os instrumentos mais tradicionais de forma dinâmica e lúdica.

Então começaremos pela primeira característica que a deixa mais encantadora: a musicalidade. Essa característica já vem com inúmeros benefícios entrelaçados porque é a partir dela que se desenvolve boa parte do ensino, ou seja, é pela musicalidade que os movimentos são executados, os instrumentos são tocados e as cantigas são entoadas.

A música na capoeira desenvolve a motricidade e a percepção sensorial, contribuindo para algumas aquisições, tais como: linguagem, leitura, escrita e até mesmo lógica-matemática. O trabalho musical proporciona o ajustamento rítmico da criança correlacionando a noções de tempo-espaço, o que favorece um maior equilíbrio emocional da mesma, melhorando as relações com os outros colegas a partir do respeito do ritmo do outro e de si mesmo.

Com o manuseio do berimbau, pandeiro, atabaque e outros, verificamos a significativa contribuição ao desenvolvimento da coordenação motora fina, pois a partir do manuseio desses instrumentos a criança perceberá as implicações de gestos motores menores, relacionados aos objetos, o que possibilitará uma melhoria no processo de escrita, dentre outros em que esta habilidade é necessária.

Outro aspecto importante é que a capoeira tem, tradicionalmente, sua difusão pautada na oralidade, que tem nas cantigas um mecanismo importante de desenvolvimento da fala. Outra característica que também vem recheada de benefícios é o movimento. Por ser uma atividade pautada na sua prática, com ênfase no jogo da roda de capoeira, que é um de seus momentos mais sublimes e característicos, é consolidado como importante agente facilitador no desenvolvimento psicomotor. A capoeira auxilia as crianças na familiarização com a imagem do próprio corpo, no amadurecimento das noções espaço-temporal, além de desenvolver, cada vez mais, uma atitude de interesse e cuidado com o próprio corpo.

É importante lembrar que todo este processo de construção do conhecimento está sempre permeado por uma forte relação de respeito mútuo e parceria, sendo o objetivo natural desta arte jogar “com” e não “contra” para que predomine o respeito à integridade do outro e a “camaradagem”.

O jogo deve ser prazeroso, podendo o capoeirista expressar suas emoções e intenções de forma livre e criativa. Nesta perspectiva, podemos entender que, numa situação de jogo livre e lúdico, na capoeira não existem vencedores e perdedores: todos saem ganhando o que cabe a todos os outros componentes da roda, ratificando e fortalecendo as relações interpessoais. Percebemos nitidamente uma melhoria nas relações interpessoais, ajudando desde crianças muito introspectivas até aquelas com diagnóstico de hiperatividade. As relações se equilibram e a autoestima apresenta uma sensível melhora, pois a constante necessidade de realização coletiva garantida pelo ensinamento da capoeira possibilita o exercício de lidar com o outro e suas diferenças. Fato este que se firma como importante mecanismo para resolução de possíveis situações emergentes das relações sociais do dia-a-dia, contribuindo com a formação de indivíduos mais críticos, criativos e autônomos.

O treinamento da Capoeira envolve a busca da performance e do aperfeiçoamento constante de golpes e técnicas. Busca-se aprimorar a capacidade de atacar e defender, alcançando a eficiência na “luta”. No entanto, os velhos mestres afirmam que para “marcar um ponto” no jogo não é preciso acertar o outro, bastando mostrar que o golpe acertaria, parando o pé, caso necessário, evitando assim machucar o colega com quem se joga.

E não pense que para por aí... o jogo envolve também muita atenção. A cada instante o capoeirista aprende a tomar decisões: atacar, defender, contra-atacar, florear ou dar a “volta ao mundo”. Desta forma desenvolve-se a concentração e a capacidade de escolher entre as tantas possibilidades que o jogo oferece. É preciso ter estratégia e inteligência para tomar as atitudes corretas. A

ssim, a prática da capoeira favorece o domínio físico, cognitivo, motor e afetivo-social, sendo por isso uma atividade riquíssima e fantástica que vai ao encontro das necessidades das crianças e adultos.

*Foto de Breno Passos

MENSAGEM_CONFIRMACAO