Conheça os neurotransmissores da felicidade e do equilíbrio emocional

Mind

02/10/2018

*Por Priscilla Martins, endocrinologista

Já ouviu falar sobre neurotransmissores? São substâncias relacionadas à sensação de bem-estar e prazer. Estão envolvidos com diversas funções no organismo, inclusive com o apetite. As mais importantes são serotonina, endorfina e dopamina.

A serotonina é o principal neurotransmissor envolvido com a depressão e a felicidade. Influencia funções como o controle de temperatura, sono, sexualidade, sensibilidade à dor, compulsão e, é claro, apetite. É possível aumentar “naturalmente” essa produção recordando bons momentos, conversando com amigos, tomando sol e praticando atividades físicas. Alimentos ricos em triptofano como castanha do pará, vinho tinto, chocolate preto, banana, abacaxi, carnes magras, leites e derivados, cereais integrais e tomate também ajudam na sua liberação.

A endorfina tem uma potente ação analgésica e estimula a sensação de bem-estar, conforto, alegria e melhora do estado de humor. Um estudo recente mostrou que filmes tristes, dançar, cantar e fazer atividades em grupo também ajudam a elevar os níveis das endorfinas. Coisas simples como sorrir, comer chocolate e alimentos picantes liberam endorfina.

A dopamina influencia em várias funções, incluindo o comportamento, atividade motora, motivação, recompensa, produção de leite (através da modulação do hormônio prolactina), regulação do sono, humor, ansiedade, atenção e aprendizado. Estudos revelam a sua maior relação é com a motivação, mais do que com o prazer: esse neurotransmissor é acionado quando você dá o primeiro passo em direção a um objetivo, quando cumpre uma meta. Alimentos ricos em tirosina: cacau, feijão, amêndoas, sementes de abóbora, chá verde, melancia, maçã e beterrabas ajudam na sua liberação. 

A melhor forma de manter essas substâncias em níveis adequados é ter uma vida leve, boa alimentação, não abrir mão dos pequenos prazeres e praticar atividades físicas. Vamos tentar?

MENSAGEM_CONFIRMACAO